NOTÍCIAS

Novo espaço oferece acolhimento a familiares de alunos da Educação Especial de Limeira – Notícia de Limeira

Compartilhe

 Atualmente, frequentam a rede de educação, 587 estudantes com deficiência e 304 com dificuldade acentuada de aprendizagem

 O prefeito Mario Botion e o secretário de Educação de Limeira, André De Francesco, inauguraram na manhã desta sexta-feira (5), uma sala de atendimento aos familiares de alunos com deficiência. O espaço localiza-se na sede da pasta e foi especialmente decorado para o acolhimento desse público, como parte da Política de Educação Especial da rede municipal. O vereador Betinho Neves e o chefe do Setor de Garantias de Direitos das Pessoas com Deficiência, Douglas Aparecido Antonio, o Robinho, acompanharam a inauguração. Servidores da pasta, que participavam de uma capacitação sobre o tema, no teatro Nair Bello, também prestigiaram o evento.

 Na sala, familiares de estudantes com deficiência receberão as primeiras orientações sobre o trabalho de Educação Especial desenvolvido pelas unidades escolares, bem como os procedimentos para matrícula ou transferência, como relatórios e laudos médicos. Além disso, os técnicos da secretaria levantarão as necessidades dos alunos e demandas encaminhadas pelos pais ou responsáveis.

 “Estamos buscando sempre a melhoria do atendimento aos nossos munícipes, em especial aos alunos da Educação Especial, os pais e os responsáveis”, comentou Mario Botion. “Nesse espaço, eles terão atendimento personalizado e mais humanizado”, completou o chefe do Executivo.

 Atualmente, frequentam a rede de educação, 587 estudantes com deficiência e 304 com dificuldade acentuada de aprendizagem. Para atender a essa demanda, Francesco ressaltou que, desde o início do governo Mario Botion, a Educação Especial vem sendo reformulada. “É toda uma estrutura desenvolvida para dar o suporte necessário aos nossos alunos e vencer os desafios ligados à educação inclusiva”, salientou.

 Dentre as principais ações, Francesco destacou a criação de equipe multidisciplinar, a adoção a escola bilíngue (para alunos com surdez), o projeto AME-TEA (voltado a casos mais severos de autismo), e a contratação e formação de monitores e demais profissionais para lidar com essa nova realidade.

 “Temos mais de 270 profissionais que atuam diretamente na Educação Especial”, frisou Francesco. O secretário observou, ainda, que o acompanhamento do aluno com deficiência é legalmente determinado após avaliação de uma equipe multidisciplinar da área educacional. “Alguns alunos necessitam apenas de apoio para tarefas simples, como higiene e alimentação, enquanto outros, precisam de apoio em outras atividades, como as pedagógicas”, exemplificou o secretário. (Da redação portal Notícia de Limeira)

Compartilhe

Comentários

comentários